Leia nosso

Post

publicado em 19/09/2019

escrito por Evanildo Viana | Terapeuta Homeopata
Número de visitas: 364

 

As alergias respiratórias sem dúvida são difíceis de serem resolvidas, mas com a homeopatia temos conseguido lograr grande êxito nesse tipo de tratamento.

Mas, para se ter sucesso no tratamento tem que levar em conta o princípio básico da homeopatia, a lei da similitude. Não adianta usar receita pronta, o homeopata precisa tomar o caso com muito cuidado, pois cada pessoa trás consigo algo que é peculiar à sua essência, ou seja, a sua história.

Vamos exemplificar aqui alguns medicamentos que trarão presente em suas MM, esses problemas, porém cada um tem algo que o faz ser diferente um do outro, pode ser a forma de percepção o miasma ou reino.

1 - Asma;

Auto-intoxicação;

Boca com gosto amarga e pútrida; Cabeça quente, mãos e pés frios; Calafrios; Caquexia.

Cara alargada, pálida, rugas acentuadas; come até a saciedade, mas não suporta o cheiro e visão da comida; contratura no joelho ao adormecer, despertando como se tivesse levando um choque; coriza do lado direito; desfalecimento; diarréia depois de beber ou comer; debilidade paralitica; debilidade vesical; delírio e inconsciência com o calor; desarranjos gástricos; deteriorização intelectual com concentração difícil; diarréias ofensivas de odor pútrido; dores ardentes, as partes afetadas queimam como fogo, como se carvões em brasa fossem aplicados às partes; enfermidades pulmonares; erupções suprimidas; erupções secas, escamosas, com prurido ardente, agravam-se à noite; esgotamento; espirros em violentas crises; estupor interrompido por lamentos ansiosos; exaustão excessiva pelo menor esforço cansa fácil; excitabilidade cerebral; extremidades frias; face cadavérica;

Fragilidade no campo digestivo (gastrite, dor de cabeça); friorentos; emagrecimento rápido;

Estado tuberculínico; fraqueza física; gengivas ardentes, dolorosas, inchadas; gripe que evolui para bronquite, com secreção aquosa e escoriante; grita de dor freqüentemente; hemorróidas com dor em pontadas ao andar ou ao sentar-se, mas não ao evacuar, impedindo-o de sentar ou dormir; hipocondria; incapacidade para ouvir a voz humana; Iris inflamado; lesões malignas;

Língua mapeada; memória débil; micção ardente e gotejante; necrose; neurite;

Olhos com vermelhidão congestiva, bolsas e pálpebras; olheiras azuladas com olhar fixo;

Palidez na dentição; palpitação e debilidade ao defecar; pele pálida, cérea, de cor terrosa, seca e escamosa, fria azulada e enrugada; com transpiração fria e pegajosa; como pergaminho, branca e pastosa, vesículas escuras e dor ardente; perda de apetite com fome; picadas de insetos venenosos; prostração intensa, com rápido declínio das forças vitais; prurido e corrimento vaginal escoriante, ardente e de mau cheiro, com fluxo menstrual abundante;

Respiração asmática, precisa sentar-se ou curvar-se para frente; rouquidão; sangue negro e coagulado; sede ardente sem vontade de beber, o estômago não tolera água; suor frio;

Tabagismo; transpiração: sudorese com suor frio; úlcera de meato uretral e escroto; Unhas pretas; vômitos após beber ou comer.

 

2 - Adequado às pessoas anteriormente robustas e corpulentas que, subitamente, emagreceram. Ansiedade, pesar ou excessiva indulgência sexual. Crianças escrofulosas, com agravação das vias aéreas. Efeitos nocivos de emoções violentas.

Ataques de sufocação, como no último estágio do crupe. Coriza seca em crianças pequenas (fungação). Dispnéia, a criança acorda subitamente, quase sufocada, o rosto lívido, azulado, senta-se na cama, engasga-se para respirar, conseguindo finalmente; o acesso termina, mas se repete novamente, a criança inspira, mas não consegue expirar.

Febre, calor enquanto ele dorme, ao cair no sono, depois de se deitar, sem sede, teme se descobrir (precisa ser coberto em cada estágio).

Inchaço edematoso em várias partes do corpo, especialmente nas pernas, dorso dos pés e pés.

Nariz seco e completamente obstruído, impedindo a respiração e a amamentação.

Suor abundante por todo o corpo durante as horas em que está acordado, ao ir dormir, o calor seco retorna (transpira tão logo fecha os olhos para dormir.

Tosse sufocante, com choro em crianças, piora por volta da meia-noite; cavernosa, profunda, com espasmo do peito, com inspirações regulares, mas expirações suspirosas; profunda, seca, que precede o paroxismo febril.

 

3 - CABEÇA. Dormência e peso da cabeça. Dor no templo, com lancinações de vez em quando (segundo dia). Dor dolorosa e aguda nos templos, de vez em quando, às 4 da tarde.

OLHOS piscando, como por uma mosca, no canto do olho esquerdo, às 10 da manhã. Lacrimação amarelecimento da esclerótica. (Sente uma série de dores como prostração geral, cansaço, etc.).

NARIZ, ROSTO E BOCA. Corrente aquosa do nariz. Amarelecimento do rosto. Saliva muito salgada.

ESTÔMAGO E ABDOMEN. Inchaço transitório na boca do estômago. Ligeira cólica dor no cólon transverso, duodeno e poço do estômago.

ÓRGÃOS URINÁRIOS. Muito calor na uretra, ao urinar. Cor amarela da urina, aumentando cada vez mais. Urina de um amarelo brilhante, albuminoso (segundo dia).

PEITO. Dor aguda no peito, tarde (segundo dia). Dor violenta no peito, com falta de ar (segundo dia). Dor no lado direito do peito.

PESCOÇO E PARTE TRASEIRA. Como espinhos no lado esquerdo do pescoço. Dor nas costas, lado direito. Dor passando de costas para o ombro.

EXTREMIDADES INFERIORES. Senso de cansaço nos pés. Câimbra na perna direita (segundo dia). Dor na perna direita, dos dedos aos joelhos. Dor nos pés, aqui e ali, às vezes na sola (segundo dia). Dor no dedinho do pé esquerdo.

Formicação nos dedos, às 7 da manhã

GENERALIDADES Preguiçosas. Cansaço extremo quando vai lá em cima.

SONO E FEBRE. Bocejo freqüente. Frio e estremecendo por meia hora. Estremecendo, com senso de calor e umidade por toda parte.

A prova foi interrompida por um acidente.

 Conclusão: Se você leu toda a matéria observou bem, vai concordar comigo. Trata-se de três medicamentos homeopáticos usados no tratamento de doenças respiratórias inclusive a asma. Todos pertencem a um reino e um miasma diferente, no entanto todos tratam os mesmos sintomas, mas trazem algum diferencial na sua matéria. A percepção que cada indivíduo tem do problema, o modo como se manifesta. Vemos que associados à doença têm outros sintomas que só está contido naquele medicamento. É isso justamente que faz a diferença na hora de indicar uma homeopatia.

Comentários

cadastre-se e receba nossas novidades

Parceiros

Contato

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DAS 09 ÀS 17 HORAS DE SEGUNDA A SEXTA


WhatsApp:

(61) 98582 1243
(61) 99958 8017
(61) 98501 1243

CHAT ON-LINE:
SEGUNDA À SEXTA, DAS 9 ÀS 18

E-mail:
atendimento@abrahcon.com

Central de Atendimento:

(61) 3346-4481

Formas de pagamento

Selos