Leia nosso

Post

publicado em 04/10/2019

escrito por Evanildo Viana | Terapeuta Homeopata
Número de visitas: 224

Quando se fala em dor de cabeça, além de pensar diretamente na dor que afeta milhares de seres humanos, pela sua complexidade, é comum no linguajar popular quando algo é de difícil solução, chamam de dor de cabeça. E sem dúvida é um dos sintomas que requer muita dedicação do médico ou terapeuta para cura dessa enfermidade. Claro que estamos falando de cura, não uma ação temporária de um analgésico. A cura só acontece quando se chega à origem do problema que certamente não dá para enumerar aqui, pois cada pessoa tem um histórico de vida desde a concepção, e é justamente isso que vai determinar o medicamento homeopático a ser usado.

Na homeopatia podemos ver centenas de medicamentos que trazem em sua MM, sintomas de dor de cabeça. E agora, qual deles indicar?

Vamos ver três exemplos:

1 - Perda momentânea da memória para lugares; o doente não sabe onde mora e os lugares familiares lhe parecem estranhos. Sensação como se todo o sangue do organismo estivesse no coração com sensação de calor no mesmo ou no lado esquerdo do peito.

Sensação de face inchada. De que seu cérebro está hipertrofiado, pletórico, congestionado, muito grande para sua cabeça; seu sangue parece que subiu e cada pulsação, cada batimento cardíaco, cada passo e cada ruído ressoam dolorosamente.

Sensação de constrição ao redor do pescoço, como se uma faixa o envolvesse ou como se o colarinho estivesse apertado.

Sensação de pulsação na cabeça como se esta dilatasse e contraísse ritmicamente, com dor interna como se a cabeça fosse explodir; cada pulsação é dolorosa, como um golpe de martelo batendo no crânio; pode ter pulsações dolorosas e não dolorosas. Esses batimentos são muito violentos e podem ser sentidos até nas extremidades (há pulsações nos dedos dos pés e das mãos, nas costas e em todo o corpo). Em cada passo ou movimento do indivíduo há pulsações dolorosas e sensação de que a cabeça vai espatifar. Sente a cabeça extremamente grande, como se o crânio fosse muito pequeno para o cérebro; Susto.

Tendências súbitas e violentas irregularidades circulatórias com afluxo de sangue cardíaco e encefálico, intensas cefaléias pulsátiis com sensação de plenitude dos vasos, do pescoço e congestão cerebral. Traumatismo por cortar o cabelo.

Afluxo Caminhando na rua, de sangue na cabeça como uma onda de calor ou uma vermelhidão na face; as mãos tremem e estão frias assim como os pés, recobertos de suor; olha à sua volta e não reconhece o caminho para casa, não reconhece: o rosto dos amigos e se perde perto de casa. Tudo isso passa rápido e se sente de novo bem. Esse afluxo de sangue para a cabeça vem com vertigem, titubeia e é obrigado a se apoiar nas paredes ou nos móveis. Essas alterações se apresentam sobre tudo em um dia quente ou pela luz e calor do sol. Inicialmente as crises são espaçadas e vão se aproximando e formam as fases preliminares de um quadro apoplético.

Calor na cabeça ou sensação de queimação interna que vai do estômago até a cabeça, às vezes com perda da consciência. Cefaléia pulsátil muito característica; a dor pode ser frontal, holocraniano, occipital, etc.; quer dizer, em qualquer local. Esta pulsação não é uma simples sensação subjetiva, mas corresponde a uma manifestação objetiva da congestão circulatória na cabeça, sensação de que os vasos vão explodir, já que é extremamente violenta. As pulsações são sincrônicas com o batimento cardíaco. O sangue parece chegar à cabeça de forma violenta e abundante, enchendo os vasos na sua capacidade máxima, as jugulares externas parecem duas cordas sinuosas visíveis ao nível da pele; as carótidas pulsam com violência, estão duras, tensas e não deprimem pela pressão. A face está violentamente vermelha. Os batimentos são acompanhados de dores na cabeça violentas, profundas, com sensação de fraqueza. O traço mais chamativo do remédio é a onda sanguínea para a cabeça e coração.Choque terrível na cabeça, sincrônico com o pulso.

 

 

2 - Muitos sintomas aparecem na cabeça e olhos. Sentindo como se enlouquecendo com dor de cabeça. Dor de cabeça refletida nos órgãos pélvicos. A dor de cabeça é frontal, vértice, ou occipital, e é acompanhado de grande dor nos globos oculares pressão melhora, movimento mais leve piora. Sensações estranhas são: como se o crânio flutuasse para cima , como se topo de cabeça saísse voando, a partir de um parafuso estivesse da base de crânio ao vértice.
Ar inspirado parece penetrar no crânio e no cérebro, causando uma sensação fria.
Intensa dor ao redor de olhos (lancinante), piora movendo a cabeça ou olhos.

Na face há neuralgia do malar, que cessa à noite. Há muitos sintomas de digestão desordenada, gosto ruim e respiração difícil e capa na língua, saliva pegajosa, muco viscoso na garganta. Epigástrio afundado a é muito marcado. Dores uterinas e ovarianas são muito marcadas. Dores de inflamação. Amolecimento da região uterina. Dores piloro hipogástrio, estendendo de um lado para o outro. Menstruação dolorosa e irregular. Leu correia, com sensação de peso no útero. Dores como de trabalho de parto

 

3 - Cabeça dolorida, com nódulos sensíveis. Cáries nos ossos nasais.
Catarro crônico sifilítico no nariz com secreção espessa, amarela esverdeada e fétida.
Ceratite pustulosa, equimose e secreção purulenta. Ciática que piora quando está deitado ou em pé, à noite, deitado sobre o lado doente e melhora ao caminhar. Congestão e sensação de calor na cabeça; dores parietais, que atravessam a cabeça, como se estivesse esmagado por um torno; dores terríveis, esmagadoras, pulsáteis, como serra, desgarrantes, nos dois lados da cabeça; dores como golpes de martelo na cabeça, como se um prego fosse enfiado. Conjuntivas vermelhas, injetadas, com lacrimejamento profuso. Conjuntivite com secreção esverdeada e espessa. Coriza a cada mudança de tempo, resfriados fáceis, constantes, espirra sem parar; secreção abundante, mucosa, irrita as narinas, provocando uma sensação de ardor no epitélio mucoso e orifícios nasais. Couro cabeludo dolorido ao coçar, como se estivesse ulcerado. Dispnéia subindo uma escada com dores na região cardíaca. Dores e ardor no estômago. Dores em todos os ossos. Dores lancinantes, cortantes, na pele do crânio, no temporal e supra-orbitária. Dores lancinantes nos maxilares superiores. Dores lancinantes nos pulmões; pneumonia quando a hepatização se inicia; efusão pleural, hidrotórax; edema de pulmão. Dores terríveis na base da língua à noite. Dores violentas na raiz nasal. Edema palpebral. Embranquecimento precoce do cabelo e tendência à calvície. Flatulência e eructação. Gânglios hipertrofiados e duros. Inchaço inflamatório das amígdalas. Inflamação crônica do ureter num caso de blenorragia antiga, com secreção espessa e amarela esverdeada e incolor; inflamação dos testículos de origem sifilítica. Inflamação da mucosa bucal e faríngea, que pode chegar à ulceração. Irite sifilítica.

 

Conclusão:

Podemos ver o diferencial que cada medicamento apresenta. O primeiro além das singularidades dos sintomas, além da dor de cabeça que comum em todos eles, vemos que cada qual tem suas particularidades ajuntando esse sintoma a outros que mostra que o sintoma é bem diferente em cada medicamento. Observemos que muda a forma de sentir as sensações também e é justamente ai que vai definir o medicamento. O próprio sintoma traz em si formas bem pontual de percepção e do sentir.

 

Evanildo Viana

Fonte: www.abrahcon.com

Comentários

cadastre-se e receba nossas novidades

Parceiros

Contato

HORÁRIO DE ATENDIMENTO DAS 09 ÀS 17 HORAS DE SEGUNDA A SEXTA


WhatsApp:

(61) 98582 1243
(61) 99958 8017
(61) 98501 1243

CHAT ON-LINE:
SEGUNDA À SEXTA, DAS 9 ÀS 18

E-mail:
atendimento@abrahcon.com

Central de Atendimento:

(61) 3346-4481

Formas de pagamento

Selos